terça-feira, 13 de setembro de 2011

Grécia e Portugal com novos recordes de risco de bancarrota


Juros continuam subida

A acompanhar este incêndio no mercado dos cds, as yields (juros implícitos) dos títulos do Tesouro dos "periféricos" continuaram a tendência altista no mercado secundário.
Os juros dos títulos gregos a 12 meses estão acima de 117%; no caso dos juros a 2 anos fecharam em 69,55%, segundo dados da Bloomberg.
Os juros das obrigações do Tesouro português estão em alta em todas as maturidades, bem como nos títulos irlandeses.
Os juros das obrigações espanholas (OE) e dos títulos do Tesouro italiano (BTP) a 10 anos continuam a subir acima de 5%: fecharam em 5,33% para as OE e 5,57% para os BTP. A ter havido hoje intervenção do Banco Central Europeu (BCE) no mercado secundário - como alegam muitos analistas -, o seu impacto não obteve a inversão da tendência altista.
De 8 de agosto até 9 de setembro, o BCE já comprou €70,21 mil milhões em títulos soberanos de países membros no mercado secundário.
Em total contraponto, os juros dos Bunds, os títulos alemães, a 10 anos fixaram um novo mínimo histórico, em 1,74%.
EXPRESSO
***
A UE já não governa a partir de Bruxelas. Todas as decisões emanam unilateralmente de Berlim. Está a nascer, na Alemanha, um novo tipo de fascismo, o fascismo financeiro. Angela Merkel quer fazer com o compressor do euro aquilo que Hitler não fez com os tanques e canhões.
http://clix.expresso.pt/grecia-e-portugal-com-novos-recordes-de-risco-de-bancarrota=f673345

1 comentário:

Humberto Baião disse...

Angela Merkel veio da antiga RDA..... continua válido o aforismo " comunista bom é comunista morto " ....