sábado, 4 de março de 2017

Parece-me que os comunistas não andam a dormir.


Rui Rio diz que PSD já devia ter-se demarcado do "lamentável dossiê"

Paulo Núncio já assumiu a responsabilidade política por essa não publicação - depois de num primeiro momento ter responsabilizado a Autoridade Tributária - mas agora a maioria de esquerda quer que Vítor Gaspar e Maria Luís Albuquerque também o façam. Pelo menos quanto a Maria Luís há um documento oriundo do seu gabinete no Ministério das Finanças, dirigido ao PCP, em que é patente a ocultação de dados sobre as transferências para paraísos fiscais, dados que os comunistas insistentemente pediram, pelo menos desde 2013.
***«»***
Parece-me que os comunistas não andam a dormir. Pelo menos, desde 2013…
Alexandre de Castro
2017 03 04

1 comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Desde muito antes, meu caro Alexandre de Castro...

Até eu, em Janeiro de 2010, andava já bem acordado

Ainda o meu blog era uma criança e já eu apontava ao Expresso uma lacuna "As perguntas que o Expresso não fez" e entre as muitas lá ia esta:

«"As contas offshore vão continuar a engordar?". Esta pergunta esperava que constasse. Isto porque o Expresso publicou, na sua edição de 28 de Novembro o artigo “Fuga recorde para offshores” dando conta da "pipa de massa" que andam por lá. Eu, na altura, comentei para o meu painel de juízes. Brinquei com o facto do autor do artigo não ter contextualizado o tema nas sua diversas vertentes. Dei àquelas notas o subtítulo "O capital não tem Pátria! Nem Mátria! Coitado, é órfão…". Passo a transcrever partes desse meu escrito trocista:
Maria José Morgado escreve à assessora de Obama e ao Papa Bento XVI, sobre o ranking dos crimes mais rentáveis que recorrem às offshore (ver aqui). Obama, após ouvir atentamente a missiva e troca de impressões com a assessora, escreve e divulga comunicado sobre as medidas para limitar os benefícios das contas offshore nos EUA (veja notícia no blog do Times). Ainda segundo o Times o Papa Bento XVI está preparando uma nova encíclica que terá um capítulo especial intitulado "Fraude e Fisco" onde fará condenação moral dos actos fraudulentos e dos paraísos fiscais que se abrem à ocultação de patrimónios. Algumas fontes afirmam que a nova encíclica se inspira nos textos que Maria José Morgado fez chegar ao Vaticano. »