sábado, 5 de julho de 2014

Estamos perante um golpe de Estado parlamentar


“Da parte do PSD existe total disponibilidade para se sentar com o PS”

Marco António Costa afirma que o PSD quer cumprir o apelo ao diálogo do Conselho de Estado, procurando acordos com o PS, embora rejeite a posição dos socialistas sobre a renegociação da dívida.
 ***«»***
Colocar condições leoninas, à partida, para encontrar consensos, rejeitando liminarmente o argumento principal da outra parte, é o mesmo que dizer que não existe nenhuma vontade em fazer consensos.
É um falso apelo, este, o que o do PSD está a fazer ao PS. É também um apelo armadilhado, pois a recusa do PS permitirá ao PSD cobrar-lhe o ónus da culpa de não ser possível alcançar qualquer consenso, que é precisamente o que o PSD pretende, a fim de aproveitar em pleno o resto da legislatura, para impor a sua política de direita, arrasando tudo aquilo que cheire ao 25 de Abril.
Estamos perante um golpe de Estado parlamentar, que já está a preparar-se para destruir a Constituição. Os insolentes e vergonhosos ataques ao Tribunal Constitucional são apenas o princípio desse caminhada golpista.