segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Libertai-vos e gozai. Deus já não se importa. E até gosta!

O padre Ksawery Knotz

Kama Sutra para católicos é êxito
O ‘Kama Sutra para Católicos’, da autoria de um padre franciscano polaco, é já um verdadeiro sucesso editorial na Polónia. O livro, aprovado pela Igreja Católica polaca, defende, por exemplo, a prática do sexo oral.
A publicação, um guia teórico--prático, destina-se a ‘apimentar’ a vida sexual dos casais católicos, que deve ser "atrevida e surpreendente", como afirma o próprio autor, o padre Ksawery Knotz. "Todo o acto – uma carícia, uma posição sexual – com o intuito de excitar é permitido e agrada a Deus", escreve o autor. "Durante o interlúdio sexual, os casais podem mostrar o seu amor e carícias de todas as formas. Podem empregar os estímulos manual e oral", refere ainda aquele sacerdote na publicação.
"Algumas pessoas, quando ouvem falar na sacralidade do sexo no matrimónio, imediatamente imaginam que deve haver privação de alegria, de jogos frívolos, de fantasias e posições atractivas. Pensam que deve ser triste como um hino tradicional eclesiástico", escreve ainda o frade franciscano.
A editora Sw. Pawel, que publica o livro, está já a preparar mais cópias, depois de cinco mil exemplares terem sido vendidos em poucas semanas. 
Correio da Manhã- 17 Maio 2009   
***
Esta notícia já não é de hoje. Guardei-a em arquivo, por a considerar uma curiosidade, já que reporta a uma iniciativa arrojada de um padre polaco, levada a cabo num país profundamente católico e conservador. Ao tropeçar no recorte, questiono-me o que teria acontecido, depois do livro ter sido lançado com êxito na Polónia. Não me dei conta que, em Portugal, tivesse sido publicado, o que é pena, pois poderia aliviar a consciência de muitos católicos portugueses que, em segredo, já quebraram os tabus impostos por uma religião que nunca soube conviver com a sexualidade.