sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Itália prepara imposto de 20 por cento sobre ganhos financeiros

Giulio Tremonti., ministro da Economia e Finanças de Itália
O Governo italiano planeia aumentar os impostos sobre os ganhos financeiros até vinte por cento, disse hoje o ministro da Economia e Finanças, Giulio Tremonti.
“Excepto os títulos do Estado, todos os títulos financeiros seriam taxados entre 12,5 a 20 por cento”, precisou o ministro durante uma audição no Parlamento italiano.
Esta é uma das medidas previstas no novo plano de austeridade a ser aplicado em Itália, que Tremonti disse que vai incluir “medidas muito fortes” para os próximos dois anos, que pretende arrecadar entre 20 a 30 mil milhões de euros, citada pelas agências.
PÚBLICO
***
Aqui está uma medida que a troika e o governo PSD/CDS não assumiram nos seus planos de austeridade. Ao contrário do que vai acontecer em Itália, em Portugal, os rendimentos do capital ficaram a salvo de qualquer tributação suplementar. E isto, apesar dos escandalosos privilégios concedidos anteriormente a estes rendimentos, em sede fiscal.
O peso da austeridade recaiu em cheio sobre os trabalhadores, os pensionistas e os desempregados, que também vão ser os mais castigados com as fortes restrições orçamentais ao nível do Serviço Nacional de Saúde, que está a ser paulatinamente destruído, e do ensino.
Este governo, que não está ao serviço do bem comum, pois limita-se servilmente a ser a correia de transmissão do imperialismo financeiro e dos grandes capitalistas indígenas, não está apenas a castigar a actual geração de portugueses. Está a comprometer seriamente as gerações futuras, que irão receber uma indesejável herança.