sexta-feira, 30 de março de 2018

Um combate de boxe viciado à partida



Um combate de boxe viciado à partida

A Coreia do Norte há muito que diz estar aberta a abandonar o seu arsenal nuclear se os Estados Unidos retirarem as suas tropas da Coreia do Sul e cessarem a sua aliança de segurança do “guarda-chuva nuclear” com Seul, entre outras condições.
Os Estados Unidos, por seu lado, têm insistido num desmantelamento completo, verificável e irreversível do armamento nuclear da Coreia do Norte e de todas as infra-estruturas necessárias para a sua produção
PÚBLICO
 ***
Ronald Trump quer entrar num combate de boxe com o líder norte-coreano Kim Jong-un, mas com a condição de ser declarado vencedor, à partida, pelo que exige ao adversário que baixe os braços, para não se defender dos golpes desferidos.
Kim Jong-un já declarou, alto e em bom som, que está disposto a destruir o arsenal nuclear do seu país, desde que os Estados Unidos retirem as suas tropas da Coreia do Sul e cessem a sua aliança de segurança do “guarda-chuva nuclear” com Seul, entre outras condições, declaração esta que não teve retorno por parte dos Estados Unidos nem da Coreia do Sul, o que leva a concluir que as intenções destes dois países não são honestas e enformam de má-fé.
Alexandre de Castro
2018 03 30