terça-feira, 6 de junho de 2017

Porque é difícil unir a Europa?


Porque é difícil unir a Europa?

Historicamente e sociologicamente, a Europa é diferente dos EUA. A Europa passou pela "idade imperial" de Roma, pela fase senhorial da Idade Média, pela Revolução burguesa francesa, pela fase da industrialização inglesa e, transversalmente, pelo colonialismo de Portugal, Espanha, França, Inglaterra e Bélgica. A História dos EUA é recente, e começa com a emigração massiva dos europeus mais pobres e com a matança dos índios, dos quais só restam alguns, nas reservas, para exibir aos turistas, Quando declarou a sua independência, já havia um sentimento nacional muito forte, que unia os descendentes imigrados, que, rapidamente, esqueceram a sua origem europeia.

As várias guerras entre os vários países da Europa, desde a Idade Média, criaram um sentimento nacional em cada povo, que ainda se mantém muito forte. E, actualmente, esse sentimento nacionalista está a emergir novamente, porque a UE e o Eurogrupo não são mais do que um sofisticado processo para que a Alemanha domine economicamente, por meios pacíficos, os outros países. Agora, e depois da sonegação da soberania monetária, cambial e financeira, a Alemanha já está a querer retirar, aos governos dos outros países, a sua soberania orçamental. Perante estes garrotes, a tendência dos povos irá ser centrífuga e não centrípta, como os europeístas gostariam. A Europa é um continente de nacionalidades, que nem Napoleão nem Hitler conseguiram dominar pelas armas.Tentar criar uma Europa Federal é uma verdadeira aberração, que a memória histórica sempre rejeitou e continuará a rejeitar.
Alexandre de Castro
2017 06 06