segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Pantera Negra...


Foi do grande jornalista desportivo, Fernando Correia, que ouvi o mais digno e empolgante elogio a Eusébio, a sobressair das muitas banalidades e baboseiras, vertidas para os ecrãs televisivos. Disse Fernando Correia: "Esta homenagem no Estádio da Luz não é para chorar a morte de Eusébio. É para celebrar a sua imortalidade!". E foi, digo eu. Foi um cenário de "festa", que só a morte dos grandes HOMENS merece. E Eusébio, a Pérola Negra, como eu lhe chamo, já é uma lenda do Futebol. Até sempre, Eusébio!...
...
A propósito da morte do Pantera Negra, escrevi a uma amiga o seguinte:  E julgo, Silvia Fontes, que ocorreu em Portugal um fenómeno de catarse coletiva, com as pessoas, mesmo as indiferentes ao fenómeno futebolístico, a projetarem na morte de Eusébio os recalcamentos e as angústias que esta crise avassaladora está a provocar em Portugal.