terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Morais Sarmento: "Segundo semestre pode ser o último de vida deste Governo"

Passe a publicidade ao livro

O ex-ministro Morais Sarmento afirmou na antena da Rádio Renascença que “o segundo semestre” deste ano “pode ser o último deste Governo”, porque será nessa altura que “os portugueses vão perceber que afinal não muda nada” com a saída da troika. Além disso, considerou Morais Sarmento, “o País deve exigir que haja um entendimento" entre os "partidos do arco de governação”, até porque aí o Presidente da República perde “o argumento da estabilidade política” para não convocar eleições.

***«»***
Até eles, os gurus da direita, já admitem a “inevitabilidade” do desastre e também, embora indiretamente, a inutilidade da atual política de austeridade. Só ainda não assumiram que tudo isto não constitui nenhuma surpresa para os mentores destas políticas, pois o que interessava era promover muito rapidamente a transferência da riqueza do país (rendimentos do trabalho) para os centros financeiros da Europa, a fim de ancorar a dívida dos bancos de retalho portugueses. Trata-se de uma política assassina e predadora, que foi assumida conscientemente pelos partidos do arco da traição, quando assinaram o Memorando da Troika, e ao qual ainda se encontram amarrados, o que os impede de, no futuro, poderem vir a reclamar inocência.
AC