domingo, 8 de outubro de 2017

La leyenda del beso - Intermezzo; R. Soutullo-J. Vert




A legenda do beijo

Ai, amor de homem
Que estás a fazer-me chorar mais uma vez
Sombra lunar, que me gela a pele ao passar
Que se atrapalha nos meus dedos
Me queima na sua brisa
Me enche de medo

Ai, amor de homem
Que estás a chegar e já te vais embora, mais uma vez
Jogo de azar, que me obriga a perder ou a ganhar
Que se mete no meu sonho
Gigante pequeno
De beijos estranhos

Amor, amor de homem
Punhal que corta meu punhal, amor mortal
Te amo
Não pergunte por que nem por que não
Não estou a falar.
Te amo
Porque quer amar-te o coração
Não encontro outra razão.
Canto de pardal
Que passeia pela minha mente
Desiste.
Se você está querendo tanto

Ai, amor de homem
Que estás a fazer-me rir mais uma vez
Nuvem de gás, que me empurra a subir mais e mais
Que me afasta do chão
Me crava no céu
Com uma palavra

Amor, amor de homem
Açúcar branco, preto sal, amor vital
Te amo
Não pergunte por que nem por que não
Não estou a falar.
Te amo
Porque quer amar-te o coração
Não encontro outra razão.
Canto de pardal
Que passeia pela minha mente
Desiste.
Se estás a amá-lo tanto. Juventude

A legenda do beijo é uma zarzuela em dois atos, dividida em três quadros. Com guião de Henrique reoyo, José Silva aramburu e Antonio paso, e música dos mestres reveriano soutullo e Juan vert.
Amabilidade de Itsmania Platero
2017 10 08