segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Globalização: quem ganha e quem perde…


Globalização: quem ganha e quem perde…

Neste insano esforço de defender a desregulamentação dos mercados, promovida pela globalização, em que se enaltecem, e bem, os benefícios recebidos pelos países subdesenvolvidos, para onde foram deslocalizadas as indústrias dos países desenvolvidos, e, ao mesmo tempo, se destaca o baixo preço dos produtos, importados desses países, esquecem-se dois aspectos importantes:

1- Os milhões de desempregados que a deslocalização das indústrias provocou nos países ricos, e que ficaram sem alternativa de emprego compatível, assim empobrecendo. Foram estes segmentos populacional que, nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha, deram a vitória, respectivamente, a Donald Trump e ao Brexit. Cá se fazem, cá se pagam.

2- Também é necessário contabilizar o aumento exponencial de lucros verificado, o que enriqueceu ainda mais os accionistas dessas empresas deslocalizadas, essencialmente, as grandes multinacionais.
Poder-se-à dizer que que esses ganhos foram conseguidos à custa do empobrecimento dos trabalhadores despedidos, o que foi injusto E pouco se fala desta injustiça, porque o sistema quer resguardar a imagem pública do neoliberalismo e a desregulamentação dos mercados, provocada pela globalização.
Alexandre de Castro


Sem comentários: