domingo, 20 de novembro de 2016

Dia da Consciência Negra



Dia da Consciência Negra

O racismo ainda existe em muitos países. Até é possível que venha a aumentar no país que tem a maior economia do mundo. No entanto, quero aqui assinalar que o meu país, Portugal, a este nível, fez as pazes com a História. A integração das comunidades negras, oriundas das suas antigas colónias, está a ser muito bem sucedia.

O país que teve um grande império colonial, o país dos "negreiros", que praticou, em grande escala, o comércio e o tráfego de escravos negros, o país em que a principal casa ducal, a de Bragança, tinha em Vila Viçosa, confinados a um espaço específico, "escravos reprodutores", como se fossem cavalos, o país que manteve, durante treze anos, uma injusta Guerra Colonial, contra os movimentos de libertação da Guiné, de Angola e Moçambique, esse mesmo país redimiu-se dessa nódoa da História numa madrugada redentora de Abril, que a negritude da noite ainda não conseguiu engolir.

É certo que nos encontramos no princípio do caminho e ainda há muito a fazer para que a integração avance, corrigindo as desigualdades económicas e sociais. No entanto, a consignação dos direitos está garantida. E, neste aspecto, orgulho-me do meu país.
Alexandre de Castro

P.S - Em todas as épocas e em todo o lado, o preconceito sempre se sobrepôs à inteligência. O racismo é um problema de cultura, ou melhor, da falta dela.

Sem comentários: