sábado, 19 de maio de 2018

Bruno de Carvalho quer ter mais visibilidade pública do que a Rainha de Inglaterra



Bruno de Carvalho quer ter mais visibilidade pública do que a Rainha de Inglaterra


Bruno de Carvalho, que está a ocupar todo o espaço mediático, "masturba-se" intelectualmente, de cada vez que uma figura pública o critica. Atingirá o clímax, quando o Papa ou  Trump ou a Madona falarem dele. Aí, o "Estádio de Alvalade até abana".

O "homem", a quem já só falta o bigodinho e a edição do seu livro, Mein Kampf (A Minha Luta), está a trabalhar a sua imagem de "durão", e tudo fará para que se fale dele, negativamente, para assim poder explorar o estado de graça da "vitimização", junto das massas alienadas sportinguistas, que parece controlar. Quanto mais o perseguirem, mais a aura do homem invencível se agigantará, pensa ele.

Bastaria que a comunicação social, em bloco, boicotasse as suas declarações públicas e não noticiasse as suas iniciativas e os seus movimentos, para que ele optasse, imediatamente, pela sua demissão de Presidente do SPC, já que não poderia entregar-se mais ao seu delirante espectáculo mediático, sendo obrigado a regressar ao estado vegetativo da sua inutilidade primária.

Ele sonha, com outros horizontes, para além do futebol. E Marcelo Rebelo de Sousa que se cuide, pois é muito possível que o tenha à perna, nas próximas eleições, para a Presidência da República. Ele já deu um sinal, como, remotamente, se pode inferir dos remoques enviados para o Palácio de Belém (Ver notícia).

O homem acusa um distúrbio psíquico, que pode detectar-se naquele olhar vago, embaciado e errático, que o caracteriza, o que o poderá enquadrar numa qualquer entidade nosológica da Psiquiatria.

Era importante saber se ele já tem ficha aberta no Hospital Psiquiátrico Júlio de Matos.

Alexandre de Castro
2018 05 18