domingo, 12 de novembro de 2017

Como português, eu também sou catalão…


Como português, eu também sou catalão…

Ontem, emocionei-me ao ouvir a "Grândola Vila Morena", a ser entoada, com fervor patriótico, pelos catalães que desfilavam pela Carrer de la Marina, em Barcelona, numa gigantesca manifestação (750 mil manifestantes), a exigir a libertação dos dirigentes políticos (eleitos), que foram presos, por ordem do poder central fascizante e pós-franquista de Madrid. E emocionei-me, porque a canção do Zeca Afonso, que se canta com o coração cheio, traduziu, simbolicamente e com oportunidade, o meu profundo envolvimento emocional com a árdua e persistente luta dos catalães, pela sua independência política, envolvimento emocional este que não é de agora, mas que remonta até ao início dos ano setenta, do século passado. E fui repescar um texto que escrevi no meu blogue, em Novembro de 2014, e que deixo aqui, a propósito da grande vitória dos independentistas no referendo simbólico sobre a independência da Catalunha, então realizado, em que 80,76%, dos 2,3 milhões de pessoas que votaram, apoiaram a opção de que a Catalunha fosse um Estado independente.
E, nesta luta, e como português, eu também sou catalão.
Alexandre de Castro
2017 11 12