quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Poema: Foi este o sussurro* - por Sónia M


Foi este o sussurro*

As minhas mãos  agarram
{quase mortas}
o gemido da noite que cobre ainda as árvores.

A cada fruto que arrancam sem ruído
é como uma promessa de noite escura.

Por mais que as folhas lhe gritem as suas preces
o sol não toca este pedaço de chão.

Alguém acendeu uma fogueira no caminho
para enganar o sangue e a sede dos sonhos.

Sentada 
junto ao sítio onde 
{ferozmente}
lhe empurram para longe o destino
uma menina
pergunta ao primeiro pássaro que acorda
quando foi que morreram as fadas.

Sónia M

***«»***
E foi quando percebeu que apenas lhe ofereciam um pedaço de um mundo inacabado, que Sónia M libertou este sussurro lancinante. Para ela, a noite ainda era escura e o sol não tocava o pedaço de chão que pisava. Fez a primeira pergunta ao primeiro pássaro que acordava e o poema rebentou-lhe nos dedos. Ficou-lhe para sempre a marca nas mãos.
Alexandre de Castro

* Poema inédito

A "poeta" Sónia M colabora regularmente no Alpendre da Lua

Sem comentários: