terça-feira, 13 de agosto de 2013

Poema: De ti - por Sónia M.

Pintura, Tomasz Alen Kopera
Imagem selecionada pela autora

De ti 
não quero o brilho das pedras
cravadas em ouro para tolos
não quero a sombra do corpo maior que a alma

de ti
quero muito mais que riquezas mundanas
quero este fogo que ateias num sopro
quero o arrebato do primeiro abraço
o cheiro que inalo junto ao teu pescoço
a correria do peito e o tremor das pernas

de ti
quero a liquidez desse sorriso
que bebo sempre que me olhas
quero as perguntas que te assolam a mente
só porque te importas
quero os sóis que me plantaste
no interior dos olhos
quero apenas o que as mãos não tocam
e o que por dentro me agarra
com a ternura que sobre mim derramas

De ti
quero muito mais que riquezas mundanas
quero as coisas pequenas 
que me enchem por dentro
De ti quero a vida
quero o sonho
este 
onde tu entras e onde por fim ganho asas.

Sónia M

Depois de uma ausência motivada por um período de férias, a “poeta” Sónia M. regressa à sua colaboração regular no Alpendre da Lua.

Sem comentários: