terça-feira, 4 de junho de 2013

Poema: Longo... longo como o fim!- por Sónia M

Imagem selecionada pela autora

Longo... longo como o fim!

Longo é o dia e a noite em que te fujo...
Tão longo como o silêncio ao qual me entrego...
Longo é o entendimento...
...incapaz de ser entendido.
E é tão longa a ausência da carne!
...longa se faz a espera do toque.
Longa é a vida que se vive já morta
...num tão longo castigo...
E é tão longo... extenso... vasto, o que sinto
que se faz longa esta agonia,
de um desejo que desminto
que me persegue ao longo do dia.
Longo, tão longo , alto...espesso, é este muro
que reveste as paredes deste querer...
Como longa é a expectativa de um futuro
onde te ache ainda no meu ser...
Longa é a culpa, a impotência...
Longo é este filme ao qual assisto...
Como longas são as lágrimas que choro...
...no leito de um amor já morto...
E é tudo tão longo, que já não alcanço o inicio...
Tão longo que em mim , mais não cabe...
Sónia M

Nota: Um poema de desespero silencioso e profundo, a marcar um trajeto de uma história de amor suspensa. A "poeta" traz para a sua poesia o seu intimismo e a sua idiossincrasia sentimental, muito ao jeito da poesia de Florbela Espanca, a "poeta que melhor desenvolveu literariamente este género. Neste poema, Sónia M trabalha muito bem a contradição de termos, para alargar o significado metafórico da ideia: "Longo é o entendimento.../... incapaz de ser entendido"; "Longa é a vida que se vive já morta"; "um desejo que desminto/que me persegue ao longo do dia". Se já classifiquei Sonia M como a "poeta dos sentidos", aqui atrever-me-ia a chamar-lhe a "poeta da melancolia".
AC
A "poeta" Sónia M colabora neste blogue, publicando-se um poema seu, às terças-feiras. 

3 comentários:

Eu...Suzana disse...

Lindo...Intenso... Beijos a minha querida Sônia por mais um poema de extrema sensibilidade.

Mar Arável disse...

A vida também é uma construção

de silêncios expostos

Sónia M. disse...

Não há vida na vida sem exposição.

Com ou sem silêncio a vida expõe-nos.

Grata pelos vossos comentários, Suzana e Mar Arável.

Beijo