terça-feira, 7 de maio de 2013

Poema: Mãe... - por Sónia M

Picasso - mother and the child

Mãe...

(...) Mãe
não te canses ainda.
Continua a ouvir meu desabafo.

Limpa minhas lágrimas puras,
de um sofrimento
que em mim não finda.

Envolve-me com o teu abraço ternura.
Aquece-me a alma no teu peito.
Olha-me com esse teu jeito
de que a infância para sempre dura.
(...)

Sónia M

Nota: É sempre difícil comentar um poema dedicado a uma mãe. É uma relação tão pessoal e íntima do(a) poeta, que é muito sensível e intocável. A nossa mãe (ou a sua memória) é sempre o nosso último refúgio,quando estamos perdidos no mundo, o que nos leva a pretender regressar à infância ou ao abrigo protetor do útero. E é por isso que surge o lancinante apelo: "Não te canses ainda / continua a ouvir o meu desabafo" e "Aquece-me a alma no teu peito". 
Excelente.

A “poeta” Sónia M colabora neste blogue, publicando-se um poema seu, às terças-feiras.