quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Poema: Não sei como dizer-te - por Sónia M

Não sei como dizer-te

Não sei como falar-te
da ânsia com que espero,
o delicioso afago da tua mão grande.
Ou da emoção que sinto,
quando me abraças com teus braços compridos.
Quisera que visses
os pedaços de espanto que me saltam dos olhos,
sempre que fazes com que te oiça,
desse silêncio de onde me gritas!

Não sei como dizer-te...
que esta casa onde a minha alma habita,
já tem o teu nome pendurado na porta...
Não! Não sei como dizer-te!

Verto uma gota desta loucura que me corre nas veias,
sobre a tinta invisível, com que sempre te escrevo.
Abandono o meu punho à vontade
da linguagem simples da alma.
Soltam-se, uma a uma,
as letras da palavra, que não sei como dizer-te.
Vejo como caem suavemente...
...na face colorida da terra.
AMO-TE

Sónia M
Agosto 2012
http://soniagmicaelo.blogspot.pt/2012/09/nao-sei-como-dizer-te.html