sábado, 10 de dezembro de 2011

Notações: Tempos de Glória! ... por Olímpio Alegre Pinto

Fotografia de Paulo Vaz Henriques (foto&legenda)
Agora, a carneirada, abúlica, vergada e castrada, vagueando sem Norte nem Destino, sem memória de Pundonor, sem Faro nem Visão, retouçando num prado seco e cardado, bebendo, agradecida, a urina da mourama, e, gaguejando, em acordes de falsete, disfarça as cobardias cantarolando letras espúrias do fado da triste sina.
Olímpio Alegre Pinto

Sem comentários: