terça-feira, 12 de outubro de 2010

Anotação do Tempo: Regresso ao primeiro poema

Regresso ao primeiro poema

Que posso eu fazer para que o tempo
se anule e regresse às origens
daquele instante nítido
em que me acordaste para o poema
que te encantou?

Que posso eu fazer para
reescrever aquele poema
com o mesmo alvoroço
a mesma inquietude
e o mesmo estremecimento
do primeiro instante?

Que posso eu fazer para
que o primeiro poema
seja eterno na tua boca florida
e as palavras não se gastem
pelo cansaço do tempo?

Que posso eu fazer para
que regresses ao primeiro
deslumbramento virginal
de te sentires descoberta
e seduzida
pelo sonho encantado
de quem te encantou e te cantou?

Alexandre de Castro
http://ponteeuropa.blogspot.pt/search?q=Regresso+ao+primeiro+poema+

1 comentário:

Alexandre de Castro disse...

A minha amiga Vânia Cairo deixou um comentário no Facebook, onde também publiquei este poema, que muito me sensibilizou. Além disso, trata-se de uma crítica bem estruturada e fundamentada, resultado de uma formação literária e cultural,intelectualmente elevada. Obrigado Vânia.
Bjs. Alexandre

"O que posso dizer? Teu poema, poeta, eterniza o tempo do fazer poético por meio da função metalinguística.Simbolicamente ,ocorre a simbiose da poesia com o vigor da paixão., além do desejo de que as palavras retomem o poder de sedução. Cantou-me, encantou-me e emocionou-me. " O que posso fazer?" ...Estremeci-me ante a beleza desfolhada em versos magistralmente construídos... Bjo"
Vânia Cairo