terça-feira, 14 de setembro de 2010

Anotação do Tempo: Dissertação sobre as dissonâncias...

Edvard Munch

Dissertação sobre as dissonâncias…

Deitas-te a meu lado
e eu não sei por que lado
devo começar
trazes nos cabelos
todos os caprichos
que aprendeste com o vento
e com a lua
no tempo em que eu
aprendi a percorrer
todos os teus caminhos
e agora pedes-me
para tudo recomeçar
como se a vida
nunca tivesse sido
o tempo de lentamente envelhecer.

Alexandre de Castro

2 comentários:

Alexandre de Castro disse...

Comentário retirado do Facebook:

Vânia Cairo disse: "Encantador poema, Alexandre de Castro".

Alexandre de Castro disse...

Comentário retirado do Facebook:

Vânia escreveu: "Alexandre de Castro é um poeta que filtra a emoção por meio da inteligência. Medita introvertidamente e acentua , principalmente neste poema, o tédio existencial após constatar a efemeridade da vida. Além disso, utiliza-se de metáforas robustas e antítese[ juventude/ velhice] para evidenciar um desarmonioso entrelace amoroso. O título já sugere a temática poética. Bravíssimo, meu poeta."