sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Anotação do Tempo: Dissertação sobre a ausência...


Dissertação sobre a ausência…

A ausência cansa e dói
e não há balanças que a pesem
nem cabe nas distâncias que há no mundo
e por isso desisti de contar as estrelas
e adormecer as noites
vou partir por um caminho que desconheço
e que não tem fim
sem mapa, sem bússola
apenas com a minha geografia dos lugares,
para que ninguém me encontre mais
e descansarei nos abrigos de todas as luas
como os lobos
encostado aos muros
e aí ficarei à espera dos cães…

Alexandre de Castro

Tradução em castelhano:
http://alpendredalua.blogspot.com/2010/08/anotacao-do-tempo-dissertacao-sobre_28.html

3 comentários:

maria disse...

Um belíssimo poema . de resistência.

Com o selo das montanhas ...e a incandescência dos lugares mais puros...



Belo, belo, belo!

maria disse...

Um belíssimo poema . de resistência.

Com o selo das montanhas ...e a incandescência dos lugares mais puros...



Belo, belo, belo!

Alexandre de Castro disse...

Só uma grande "poeta" como a Maria poderia ter escrito este belo e poético comentário. Obrigado.