sexta-feira, 9 de julho de 2010

Anotação do Tempo: A Tales de Mileto


A Tales de Mileto *

Era preciso encontrar um princípio
para lá da soberba dos deuses
e das suas fantasias
um pensamento apenas
que juntasse todas as coisas
e lhes evidenciasse um sentido.
Nesse tempo de auroras
a rasgar as trevas
o mundo era pequeno
e a tua cidade uma ponte
entre o mar e os homens
e tudo cabia na palma da tua mão
mas isso não negou a tua razão
ao preveres com rigor e assombro
um eclipse solar
e teres sido o primeiro
a medir o Tempo com um quadrante
nem impediu o avanço da tua geometria
nem a libertação do teu ousado pensamento
quando dizias tudo é uno
e a água é o princípio de tudo,
a culminar a coerência da unidade racional
daquilo que procuravas no infinito
para explicar a Natureza e o Universo
sem a interferência de um qualquer poder divino.

Alexandre de Castro
.
* Matemático do sec. VI a.c., tendo sido o primeiro filósofo a tentar uma explicação racional da Natureza, sem o recurso à mitologia e às lendas. Fundou a escola jónica, em Mileto, uma colónia grega na Ásia Menor, e teve como sucessores Anaximandro e Anaxímenes, tendo todos eles ficado conhecidos como os primeiros filósofos pré-socráticos.