quinta-feira, 10 de junho de 2010

Anotação do Tempo: O teu sonho velado


O teu sonho velado

Etérea, no sonho velado
em que repousas
agita-te em sobressalto o meu desejo,
impulso bravio
de animal possante, encurralado pelo cio,
coluna hercúlea e erecta,
presa pela raiz à terra e suportando o céu
a desafiar o véu do teu pudor,
e os teus gemidos adormecidos
são já prazer
antes do grito
da carne flamejante ser desbravada
em todo o seu esplendor…

Alexandre de Castro

Sem comentários: