terça-feira, 15 de junho de 2010

Anotação do Tempo: À Eluana Englaro...


À Eluana Englaro…

Morreste hoje ao anoitecer
porque nós não queríamos
que vivesses morta ou moribunda
durante uma vida inteira
aqueles que te pediam
o martírio da tortura
não sabiam o que diziam
quando nos ameaçaram
com a culpa
e com a ira divina
eles ainda não entenderam
que as máquinas, os tubos
e as amarras contra a morte
são apenas uma fronteira
onde deixamos de sorrir
e tu já não sorrias
e também não precisavas
de pedir o passaporte.

Alexandre de Castro

Lisboa, 9 de Fevereiro de 2009

Publicado no Ponte Europa

Sem comentários: